Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é Golpe de Estado?

O que é História?

O que é Golpe de Estado? Pode ser definido como a subversão da ordem institucional constituída em determinada nação.
A expressão “Golpe de Estado” (Coup d'Etat, em francês) foi desenvolvida por Gabriel Naudé
A expressão “Golpe de Estado” (Coup d'Etat, em francês) foi desenvolvida por Gabriel Naudé
PUBLICIDADE
  • O que é Golpe de Estado?

Um Golpe de Estado é comumente definido como uma subversão da ordem institucional constituída de determinada nação. Essa subversão pode apresentar ou não características violentas. Como bem pontua a pesquisadora Mafalda Félix do Sacramento, em seu artigo “Os Golpes de Estado como principal meio de subversão”, em um golpe:

[…] não tem necessariamente de haver uma força de rebelião contra o governo. Acontece, por vezes, serem os próprios membros ou líderes do governo os que agem contra o sistema, de maneira a poderem aumentar o poder que têm sobre uma nação. A modo exemplificativo observamos o caso do Brasil no ano de 1937, com o governo de Getúlio Vargas, sendo que este declarou via rádio a implantação de um novo regime, ou até mesmo no caso do Peru, em 1992, onde o presidente Alberto Fujimori fez um golpe de Estado com o apoio das Forças Armadas, e dissolveu o Congresso; prendeu a maioria dos líderes partidários, censurou os meios de comunicações, e colocou o Exército nas principais ruas de Lima.” [1]

Puxando o gancho dos exemplos citados por Sacramento, devemos assinalar que, no caso brasileiro, o próprio Getúlio Vargas, que também era civil, antes do golpe do Estado Novo, de 1937, esteve à frente da Revolução de 1930, que foi um golpe contra a República Oligárquica, com ajuda militar. A Proclamação da República, em 1889, também foi um golpe contra o Império. Todos esses casos são exemplos de subversão da ordem institucional constituída, isto é, da estrutura de poder ordenada e garantida por leis e pela Carta Constitucional.

  • Origem da expressão “Golpe de Estado”

Apesar de a definição de golpe de Estado, hoje em dia, ter o significado que apontamos acima, nem sempre ela foi compreendida nesse sentido. Para compreendermos as diferenças, é necessário que saibamos o contexto da elaboração dessa expressão.

A expressão “Golpe de Estado” foi elaborada por um teórico político francês do século XVII chamado Gabriel Naudé. Em seu livro Considérations politiques sur les coups-d'état (“Considerações políticas sobre os golpes de Estado”), publicado em 1639, Naudé dá para golpe de Estado (coup d'État, em francês) a seguinte definição:

[…] ações audazes e extraordinárias que os príncipes se veem obrigados a executar no acontecimento de empreitadas difíceis, beirando o desespero, contra o direito comum, e sem guardar qualquer ordem ou forma de justiça, colocando em risco o interesse de particulares pelo bem geral. [2]

É perceptível que o teórico está se referindo não à derrubada de um poder constituído ou de subversão institucional, mas, sim, de ações autoritárias tomadas pelo próprio poder, no caso, representado pelo Príncipe. Um golpe de Estado, para Noudé, teria a finalidade de autoconservação, nem que, para tanto, fosse necessária a agressão ao corpo político formado pelos súditos ou cidadãos (a depender do contexto). A grande referência teórica de Naudé era a obra O Príncipe, de Nicolau Maquiavel, publicada mais de cem anos antes da obra de Naudé, em 1513.

Um dos exemplos de golpe de Estado bem-sucedido, para Naudé, foi o Massacre da Noite de São Bartolomeu, ocorrido em Paris, em 24 de agosto de 1572, no contexto das guerras civis religiosas. Nesse dia, a rainha da França, Catarina de Médici, ordenou o massacre de milhares de protestantes huguenotes a fim de restabelecer o controle sobre o reinado.

NOTAS

[1] SACRAMENTO, Mafalda Felix do. Os Golpes de Estado como principal meio de subversão. Uma análise comparativa com outros sistemas subversivos. In: Sol Nascente – Revista do Centro de Investigação sobre Ética Aplicada. n. 4. p 89.

[2] NAUDÉ, Gabriel. apud GONÇALVES, Eugênio Mattioli. A apologia maquiaveliana de Gabriel Naudé ao massacre da noite de São Bartolomeu. In: Griot – Revista de Filosofia, v. 8, n.2, dez. 2013.


Por Me. Cláudio Fernandes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "O que é Golpe de Estado?"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/historia/o-que-e-golpe-estado.htm>. Acesso em 16 de dezembro de 2017.

A reforma política propõe mudanças no congresso nacional *
O que é Geografia?
Voltaire foi o ícone do iluminismo na França
O que é História?
François Quesnay foi o principal expoente da fisiocracia econômica
O que é História?
A corrupção é tão antiga quanto a própria política
O que é História?
A onda revolucionária da primeira metade do século XIX consolidou a concepção que temos de Revolução
O que é História?
Em regimes democráticos constitucionais, só ocorre intervenção militar sob ordem dos poderes constituídos
O que é História?
O sufrágio, ou voto, é um dos componentes fundamentais da democracia
O que é História?
Getúlio Vargas em Rondônia, no auge do Estado Novo
O que é História?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA