Topo
pesquisar
Texto-A+A

O que é extinção?

O que é Biologia?

Denominamos de extinção o desaparecimento total de um organismo. Esse processo é de suma importância para a evolução.
A extinção dos dinossauros geralmente é atribuída à queda de um meteorito, mas o surgimento de angiospermas também pode ter sido um importante fator
A extinção dos dinossauros geralmente é atribuída à queda de um meteorito, mas o surgimento de angiospermas também pode ter sido um importante fator
PUBLICIDADE

Extinção de dinossauros, mamutes, animais em risco de extinção. Você, com certeza, já deve ter ouvido falar sobre esse assunto! Mas você sabe o que significa dizer que um animal está extinto?

Dizemos que ocorreu uma extinção quando um determinado organismo não está mais presente em um ambiente. A extinção pode ser local ou global. Chamamos de local quando ela ocorre apenas em uma determinada região. Já a extinção global é aquela em que o organismo não é encontrado em todo o planeta. As extinções locais podem ser reversíveis, ou seja, é possível reintroduzir a espécie, por exemplo. Já as extinções globais não podem ser revertidas.

A extinção é, sem dúvida, importantíssima para o processo de evolução. Imagine que a extinção dos dinossauros no Período Cretáceo nunca tivesse ocorrido. Será que os mamíferos teriam se desenvolvido de tal maneira?

Apesar da extinção do Cretáceo ser a mais conhecida, a maior extinção em massa ocorreu no Permiano. Essa extinção foi tão grande que afetou a vida marinha e a terrestre, sendo, provavelmente, resultado de intenso vulcanismo. Acredita-se que mais de 90% das espécies viventes nesse período tenham sido extintas.

Quando ocorre a eliminação de uma grande quantidade de espécies, como na extinção do Permiano, damos o nome de extinção em massa. Entretanto, extinções ocorrem em todo o tempo com uma ou outra espécie. Essas extinções são chamadas de extinções de fundo.

As causas das extinções pré-históricas foram associadas a eventos catastróficos, como a queda de meteoritos, mudanças climáticas, vulcanismo e mudanças no nível do mar ou ainda grandes epidemias. As extinções nos tempos modernos podem ter as mesmas causas das extinções na pré-história, entretanto, atualmente contamos com um fator muito mais perigoso que qualquer meteoro: o homem.

O homem é o grande responsável por grande parte das atuais extinções. O homem destrói ambientes, invade habitats de outros animais, caça, mata e desmata. Sem dúvida, é um grande problema para diversas espécies.

Atualmente várias espécies correm risco de desaparecerem completamente em virtude da ação antrópica. Um caso muito conhecido é o da ararinha-azul, uma espécie que está extinta na natureza, sendo encontrada apenas em cativeiro. Sua eliminação do ambiente natural ocorreu principalmente em virtude do tráfico de animais e destruição da caatinga, seu habitat.

Além da ararinha-azul, outras espécies correm o risco de serem eliminadas da Terra. Todo ano são liberadas listas com espécies que correm o risco de serem extintas, entre elas estão o bicho-preguiça e o peixe-boi-marinho.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha Dos. "O que é extinção?"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-extincao.htm>. Acesso em 23 de outubro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA