Topo
pesquisar

Monteiro Lobato

Literatura

PUBLICIDADE

José Bento Monteiro Lobato nasceu no dia 18 de abril de 1882, em Taubaté (SP).

Em 1900, matricula-se na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Após formar, ingressa no ministério público com o cargo de promotor em uma cidade do Vale do Paraíba, interior do estado de São Paulo. Alguns anos depois, em 1917, herda de seu avô uma fazenda e torna-se fazendeiro e editor, este último quando funda a Editora Monteiro Lobato e Cia.

 Através de uma carta enviada ao jornal O Estado de São Paulo, para a seção de Queixas e Reclamações, o autor começa a escrever para o veículo de informação citado, porém, para outra seção: a destinada aos leitores. Neste mesmo tempo o autor cria a personagem Jeca Tatu e publica seu primeiro livro “Urupês”. É após a experiência jornalística que Monteiro Lobato funda sua própria editora e se torna o pioneiro deste tipo de comércio no Brasil.

O autor vende a fazenda e muda-se para Nova York por quatro anos, entre 1927 a 1931, onde se surpreende com a exploração dos recursos minerais. Ao retornar para o Brasil funda o Sindicato do Ferro e a Cia. Petróleos do Brasil e passa a apoiar a extração do petróleo do subsolo brasileiro. Diante da sua revolta quanto à monopolização do petróleo por empresas privadas, escreve o livro O escândalo do petróleo. Contudo, Lobato foi preso por seis meses no governo de Getúlio Vargas por debater os interesses nacionais e pela exposição a respeito da cultura nacional.

Como é do perfil de Monteiro Lobato, as suas obras literárias não poderiam conter características diferentes, como o regionalismo e a análise da realidade brasileira. Essas últimas propriedades são integrantes da escola literária que Monteiro Lobato pertence: o Pré-modernismo. No entanto, o autor era totalmente avesso ao Modernismo e suas revoluções artísticas, fato que ficou bem claro com o artigo intitulado “Paranóia ou mistificação?” em relação à exposição de Anita Malfatti em 1917.

Monteiro Lobato é reconhecido também por sua produção infantil, a qual não era explorada por autores. O primeiro livro de Monteiro Lobato lançado em 1921 foi “A menina do narizinho arrebitado”. Sua literatura voltada ao público infantil tem caráter pedagógico e sempre tem intenção de passar uma moral. No entanto, sua obra-prima infantil é o "Sítio do Picapau Amarelo", o qual retrata em seus personagens a realidade das figuras brasileiras. A obra ficou tão conhecida que foi adaptada para a televisão.
Sua obra regionalista é "Cidades mortas", na qual os contos retratam a região do Vale do Paraíba no início do século XX, após a decadência da economia cafeeira.

Monteiro Lobato faleceu em 1948, em São Paulo.

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Veja mais!

Lima Barreto - O autor de "Triste fim de Policarpo Quaresma".

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VILARINHO, Sabrina. "Monteiro Lobato "; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/literatura/monteiro-lobato.htm>. Acesso em 06 de maio de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA