Topo
pesquisar

Revoltas Camponesas

História Geral

As jacqueries marcaram a revolta dos camponeses contra os senhores feudais.
As jacqueries marcaram a revolta dos camponeses contra os senhores feudais.
PUBLICIDADE

Durante alguns séculos da Baixa Idade Média (X – XV), a estabilidade econômica e social proveniente das Cruzadas e o desenvolvimento comercial propiciaram um tempo de relativa prosperidade. No entanto, a disseminação da Peste Negra na Europa Medieval provocou um violentíssimo processo de retração econômica onde a mão-de-obra disponível se tornava bem menor e, consequentemente, dificultava o equilíbrio entre a produção agrícola e a demanda alimentar.

A falta de alimentos incitou muitos senhores feudais a promover o aumento dos impostos e obrigações a serem cobrados sobre a classe servil. Através dessa medida, os donos das terras buscavam garantir a manutenção de seu padrão de vida e, ao mesmo tempo, impedir que os camponeses saíssem de seus domínios com maior facilidade. No meio urbano, essas dificuldades também atingiram os trabalhadores livres que tiveram seus salários sensivelmente reduzidos com a diminuição do mercado consumidor.

Ao mesmo tempo em que estes fatores conjunturais contribuíram para que as relações entre servos e senhores feudais entrassem em crise, devemos destacar também que as transformações climáticas ocorridas nessa época têm grande importância para a deflagração de várias revoltas camponesas. Certamente, a proeminência desses levantes encobre todo um passado monopolizado pelos escritos da classe clerical, que costumava salientar a relação harmoniosa entre o senhor e os seus servos.

Já na década de 1320, revoltas urbanas de jornaleiros belgas marcavam a crise que se formava na Europa. Algumas décadas depois, a França se transformou no palco das primeiras revoltas camponesas que ficaram conhecidas como “jacqueries” ou “Revolta dos Jacques”. O uso desse termo tinha origem na expressão “Jacques bon homme”, termo dirigido aos camponeses que significava “Jacques, o simples”.

A eclosão dessas revoltas na França deve ser vista sob o contexto do conturbado período da Guerra dos Cem Anos. Nessa época, as derrotas nos confrontos contra os ingleses, a prisão do rei João II e a elevação dos impostos sobre os camponeses foram razões específicas que explicavam o pioneirismo francês na organização dessas revoltas populares. Em vários documentos salienta-se que os envolvidos na revolta questionavam seriamente a subordinação às autoridades da época.

De fato, as revoltas teriam grande importância para que o processo de formação de algumas monarquias nacionais européias acontecesse. O risco oferecido à classe detentora de terras (nobreza) favoreceu a criação de grandes exércitos comandados sob a autoridade de um monarca. Além disso, tais revoltas abrem nossos olhos contra o corriqueiro discurso imobilista que costuma descrever a Idade Média como um tempo estável e desprovido de transformações históricas.


Por Rainer Sousa
Graduado em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Revoltas Camponesas"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/revoltas-camponesas.htm>. Acesso em 17 de outubro de 2017.

Os problemas do século XIV foram responsáveis por importantes transformações na sociedade feudal
História Geral Crise do Século XIV
Grande parte da produção de alimentos no Brasil é realizada em minifúndios.
Geografia do Brasil Estrutura Fundiária
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA