Topo
pesquisar

Os Panteras Negras e a luta racial nos EUA

História Geral

Uma das organizações da população negra mais radicais, os Panteras Negras atuaram principalmente contra a brutalidade policial nos EUA.
PUBLICIDADE

Em meados do século XX, a sociedade americana viu surgir uma série de movimentos de organização política da população negra. A luta era contra o secular racismo que existia na sociedade estadunidense, principalmente em decorrência da escravidão africana no país. Dentre as organizações que lutaram contra o racismo, estava o Partido dos Panteras Negras, que ficou conhecido simplesmente como Panteras Negras.

Fundado em 1966, com o nome de Partido dos Panteras Negras para a Autodefesa, o grupo tinha como um de seus objetivos principais o armamento da população negra dos EUA para enfrentar a violência que sofria do Estado, principalmente das forças policiais. Essa postura diferenciava os Panteras Negras da luta preconizada por Martin Luther King, por exemplo, de defesa da desobediência civil não violenta.

Mas a atuação dos Panteras Negras não se restringia ao armamento da população negra. Nos dez pontos de seu programa é possível perceber a luta pela liberdade dos negros e a garantia de emprego para eles. Reivindicavam melhores habitações, fim da brutalidade policial, liberdade para os negros presos nas penitenciárias estadunidenses, o direito de serem julgados por pessoas da comunidade negra, entre outras coisas. Ao combaterem o que chamavam de roubo dos capitalistas brancos sobre a comunidade negra, pediam uma indenização do governo dos EUA pela escravização a que foram submetidos e também pelo assassinato em massa da população negra.

Os Panteras Negras lutavam também pelo direito à educação, destacando a necessidade de ensinarem a história de acordo com seus pontos de vista, diferente da história contada pelos brancos, garantindo, dessa forma, um sistema educacional que os levasse a conhecer a sua própria história.

Ericka Huggins, participante dos Panteras Negras, em entrevista realizada no Brasil em 2013, disse que o partido fundou escolas comunitárias para a comunidade negra e latina em algumas cidades dos EUA. Segundo Huggins, os Panteras Negras buscavam entender cada criança, focando em cada estudante da escola individualmente.  Além disso, “serviam três refeições por dia”, criando ainda “uma relação com o hospital infantil local, porque se alguma delas ficasse doente,” pretendiam “ter certeza de que pudesse ser atendida sem qualquer custo”. Caso os pais dos estudantes não tivessem carro, eles realizavam o transporte das crianças da escola para casa de ônibus. Os Panteras Negras ofereciam ainda alimentação gratuita à população e serviços médicos [1].

Outra forma de conscientização dos Panteras Negras ocorreu através da produção artística, buscando, dessa forma, outra forma de trabalho político junto à comunidade negra.

Cartaz de chamada para a convecção do Partido dos Panteras Negras
Cartaz de chamada para a convecção do Partido dos Panteras Negras

Politicamente, os Panteras Negras baseavam-se em preceitos de correntes marxistas, como a maoísta, colocando-se na vanguarda da luta contra o racismo nos EUA. Pretendiam ainda lutar pelo socialismo, buscando a expropriação dos meios de produção dos capitalistas. Nas décadas de 1960 e 1970, atuaram em conjunto a outras organizações políticas, o que rendeu uma feroz perseguição das forças policiais e de segurança dos EUA, a ponto de o chefe do FBI, J. Edgar Hoover, afirmar que os Panteras Negras eram “a maior ameaça à segurança interna americana”.

Vários casos de enfrentamento entre os membros do Partido dos Panteras Negras e as forças policiais ocorreram, resultando em mortes em ambos os lados. Inúmeros membros do Partido foram presos, o que enfraqueceu a organização. Na década de 1980, em consequência da forte repressão do Estado e da desintegração interna do grupo, o Partido dos Panteras Negras acabou extinto.

Nota:

[1] Jornal Brasil de Fato, 02/10/2013.


Por Tales Pinto
Mestre em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PINTO, Tales dos Santos. "Os Panteras Negras e a luta racial nos EUA"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/os-panteras-negras-luta-racial-nos-eua.htm>. Acesso em 24 de maio de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA