Topo
pesquisar

Governo Lênin

História Geral

PUBLICIDADE

Após alcançar o poder, os revolucionários de outubro realizaram uma série de mudanças interessadas em romper com os antigos alicerces que sustentavam a Rússia Czarista. Vários bancos e indústrias foram nacionalizados, os títulos de nobreza perderam o seu valor, as liberdades civis foram reorganizadas por novas leis, as forças armadas ganharam nova formação e os operários poderiam participar na gestão das indústrias em que trabalhavam.

Outra transformação de suma importância foi a negociação de um acordo que determinasse a saída pacífica dos russos da Primeira Guerra Mundial. Assinado em 3 de março de 1918, o Tratado de Brest-Litovsk alcançou tal objetivo por meio da liberação de regiões antes controladas pelo regime czarista. Desse modo, a saída russa do conflito acabou estabelecendo a formação de novas nações independentes como a Letônia, Lituânia, Ucrânia, Polônia e Finlândia.

Apesar da pacificação, o governo revolucionário ainda teve de enfrentar as forças militares contrarrevolucionárias do Exército Branco, formado essencialmente por conservadores, oficiais monarquistas e tropas de nações europeias que temiam a divulgação da revolução popular da Rússia para outras nações. Nesse contexto, foi necessária a implantação do comunismo de guerra, marcado por ações rigorosas de intervenção econômica que garantissem a manutenção do Exército Vermelho. Em 1921, as forças revolucionárias acabaram vencendo o conflito.

Após o fim dos conflitos, o governo de Lênin se deparou com as graves mazelas de um país completamente desgastado pelo atraso e pela guerra. Para que a situação vigente fosse contornada, Lênin anunciou um novo pacote de ações que integraria a chamada Nova Política Econômica (NEP). Essa nova política permitiu que algumas práticas de natureza capitalista fossem praticadas a fim de aquecer a economia do país. Em curto prazo, as liberdades oferecidas pela NEP conseguiram projetar a recuperação econômica do país.

Se, por um lado, a economia vivenciava essa situação de abertura, o contexto político russo se direcionava em sentido contrário. O Partido Comunista Russo passou a representar o governo do país e era reconhecido como a única agremiação política autorizada a funcionar. Uma nova constituição foi formulada e regiões vizinhas que também aderiram ao socialismo passaram a integrar a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), criada em 1923.

No ano de 1924, o governo russo foi seriamente abalado com a morte de Vladimir Lênin. A partir daquele momento, as conquistas concretizadas pelo sucesso da experiência revolucionária deveriam ser repassadas para as mãos de um novo líder. Foi nessa situação que os líderes políticos Leon Trótski e Josef Stálin disputaram entre si o controle da URSS. Tendo uma articulação política mais vigorosa e um discurso voltado para as questões internas do país, Stálin acabou assumindo o governo.

Por Rainer Sousa
Mestre em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Governo Lênin"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/historiag/governo-lenin.htm>. Acesso em 25 de agosto de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA