Topo
pesquisar

Dez dicas de Português sobre verbos

Gramática

As dúvidas verbais podem provocar deslizes gramaticais na modalidade escrita. Por isso, conhecer algumas dicas sobre verbos pode eliminar esse tipo de erro tão indesejado.
PUBLICIDADE

Falar é uma coisa, mas escrever... Quem nunca teve dificuldades para arranjar as palavras no papel que atire a primeira pedra. A língua portuguesa é maravilhosa, certamente está entre as mais belas e interessantes do mundo, mas, infelizmente, pode provocar inúmeras dúvidas até mesmo naqueles que estão habituados ao idioma. Isso acontece porque o português apresenta inúmeras particularidades, minúcias gramaticais que deram à nossa língua a fama de difícil. Nada que não possa ser resolvido com um pouquinho de dedicação e paciência. Que tal tentar?

Para ajudá-lo(a) a ficar “de bem” com a língua portuguesa e assim evitar deslizes gramaticais na modalidade escrita, o Brasil Escola preparou dez dicas de português sobre dúvidas verbais. São dúvidas frequentes entre os falantes, mas que agora serão definitivamente esclarecidas. Boa leitura, aproveite as dicas e bons estudos!

Dez dicas de português: Dúvidas verbais

Dica 1: A/há

Para indicar tempo passado, usa-se o verbo haver. Caso você fique em dúvida, substitua o verbo haver pelos verbos ter ou fazer: Nós nos conhecemos dez anos/Nós nos conhecemos faz/tem dez anos.

Dica 2: Curti/Curtir (verbo no infinitivo)

Lembre-se: um verbo auxiliar de tempo deve ser seguido, sempre, de um verbo no infinitivo. Observe: Você vai curtir minha nova postagem no Facebook.

Dica 3: Descriminar/Discriminar

As duas palavras existem e, embora sejam parecidas, apresentam significados diferentes. Descriminar significa absolver, inocentar, isentar de crime. Exemplo: O deputado pediu a descriminalização (substantivação do verbo descriminar) da maconha para fins terapêuticos.

Discriminar significa distinguir, separar, diferenciar, podendo ou não apresentar o sentido de preconceito: Ex.1: O aluno foi discriminado por gostar de brincar de boneca. Ex.2: Discriminei todos os medicamentos e os coloquei na prateleira.

Dica 4: Perda/Perca

Perca é uma flexão do verbo “perder” que aparece na 1ª e na 3ª pessoa do singular do presente do subjuntivo e na 3ª pessoa do singular do imperativo. Exemplo: Não perca o prazo para inscrever-se no Enem.

Perda é um substantivo cujo significado é privar-se de alguém ou de algo que se tinha. Ele sempre virá acompanhado por um artigo, um pronome ou numeral. Veja: Ela sofreu duas perdas em menos de um ano, por isso anda triste.

Dica 5: Interviu/Interveio

Derivado do verbo “vir”, o verbo “intervir” segue a regra de conjugação dos verbos simples, embora seja um verbo composto. Muitas pessoas acabam confundindo a conjugação desse verbo com a conjugação do verbo “ver” em virtude de algumas semelhanças morfológicas entre eles. Portanto, o correto é: A Organização das Nações Unidas interveio no conflito do Oriente Médio.

Dica 6: Assistir/Assistir a

O verbo “assistir” apresenta mais de um significado. Quando apresentar o sentido de ver, deve ser acompanhado por uma preposição: Eu assisti ao novo filme da Disney no cinema.

Quando apresentar o sentido de ajudar, acompanhar ou assessorar é transitivo direto, ou seja, não possui preposição: Eu assisti uma pessoa na fila do banco (ajudei/assessorei).

Dica 7: Adequa/Adequada

Adequar é um verbo defectivo, ou seja, um verbo que apresenta falhas em sua conjugação. No presente do indicativo do verbo “adequar”, são conjugadas apenas a primeira e a segunda pessoas do plural: Ela não é adequada para o perfil da empresa (Ela não se adequa = errado).

Dica 8: Aluga-se/Alugam-se

Lembre-se de que o sujeito da oração deve concordar com o verbo. Por exemplo: Alugam-se casas (casas está no plural, portanto, a conjugação correta é alugam-se). Caso haja dúvidas, coloque a oração na voz passiva: Casas são alugadas.

Dica 9: Falta/faltam

Assim como na dica anterior, o verbo deve concordar com o sujeito da frase. Exemplo: Falta um dia para o começo das férias/Faltam duas semanas para o começa das férias. Na dúvida, pergunte quem ou o que realiza a ação do verbo: o que é que falta? Falta um dia/faltam duas semanas.

Dica 10: Há 15 anos atrás/Há 15 anos

Cuidado com a redundância. Utilizar “há” e “atrás” na mesma frase é um exemplo de pleonasmo. Se optar por um, exclua o outro. Veja: 15 anos viajei para o Japão/15 anos atrás viajei para o Japão.


Por Luana Castro
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PEREZ, Luana Castro Alves. "Dez dicas de Português sobre verbos"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/dez-dicas-portugues-sobre-verbos.htm>. Acesso em 24 de junho de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA