Topo
pesquisar

Cinco dicas sobre o uso da crase

Gramática

Existem algumas dicas sobre o uso da crase que podem eliminar todas as dúvidas sobre quando – ou não – empregar o acento grave.
Saber empregar adequadamente o acento grave indicador de crase é muito importante para quem quer escrever bem
Saber empregar adequadamente o acento grave indicador de crase é muito importante para quem quer escrever bem
PUBLICIDADE

Você também tem muitas dúvidas quando o assunto é o uso da crase? Saiba que você não está sozinho, o emprego do acento grave é um mistério para grande parte daqueles que precisam transferir as ideias para o papel. Mas como evitar desvios linguísticos e usar o acento grave adequadamente? Para ajudá-lo(a) nessa questão, o Brasil Escola preparou uma dica de português para você consultar sempre que for preciso, evitando assim deslizes gramaticais e transgressões à norma culta. Vamos lá?

Antes de falarmos sobre as dicas sobre o uso da crase, é importante que você saiba que a palavra crase significa “fusão”. Crase não é o nome do acento, que, na verdade, deve ser chamado de acento grave, mas sim do fenômeno que acontece toda vez que a preposição “a” encontra-se com o artigo “a”. Agora que você já sabe, vamos às dicas!

Cinco dicas sobre o uso da crase

1. A crase deve ser empregada apenas diante de palavras femininas: Por se tratar da fusão da preposição “a” com o artigo “a”, a crase somente deverá aparecer antes de palavras femininas. Se ainda assim você ficar em dúvida, basta substituir a palavra feminina por uma masculina. Se o “a” em questão virar “ao”, ele deverá receber o acento grave:

Fui à feira comprar frutas e verduras.

Substitua a palavra “feira” pela palavra “supermercado”:

Fui ao supermercado comprar frutas e verduras.

2. A crase deve ser utilizada em expressões que indicam hora: A crase ocorre nas locuções indicativas de horas, por exemplo, “às três horas”, “A aula iniciará às 7hrs”, “Esteve na escola às treze horas”, pois a preposição “a” ocorre antes do artigo que determina as horas. Contudo, é preciso ficar atento às construções em que as horas são antecedidas de preposições diferentes do “a”, mas que são equivalentes. Nesses casos, naturalmente, não haverá o emprego do acento grave. Observe os exemplos:

Ela estava aguardando na fila do banco desde as 14h.

A consulta ficou marcada para as 15h.

Chegarei em casa até as 21h.

3. A crase deve ser empregada nas expressões “à moda de” e “à medida que”: Algumas vezes a expressão “à moda de” não está explícita na frase, mas ainda assim a crase deverá ser utilizada, mesmo que o termo subsequente seja uma palavra masculina. Observe os exemplos:

Ele comprou sapatos à Luís XV. = Ele comprou sapatos à moda de Luís XV.

O jogador fez um lance à Garrincha. = O jogador fez um lance à moda de Garrincha.

À medida que o tempo passa, vamos envelhecendo.

4. A crase nunca vem diante de palavras masculinas: O acento indicador de crase nunca vem diante de substantivo masculino. Observe os exemplos:

Falei a respeito de você para meu chefe.

Ele veio a pé até a zona sul.

O réu foi a júri popular.

Nós fomos a bordo de uma aeronave antiga.

A paciente foi submetida a uma cirurgia a laser.

5. A crase e os pronomes relativos: Para melhor entender o uso da crase com pronomes relativos, vamos dividi-los em dois diferentes grupos. Observe:

a) que, quem, cujo, cuja, cujos, cujas: Antes desses pronomes relativos, jamais empregue o acento grave indicador de crase, mesmo porque esses pronomes não admitem artigo. Observe:

A criança, a quem ajudamos, voltou para casa sã e salva.

b) A qual, as quais: Esses sim admitem crase, até porque aceitam o emprego do artigo quando regidos por um verbo que exija a preposição “a”. Observe:

São orientações às quais alunos e professores devem seguir.

Bons estudos!


Por Luana Castro
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PEREZ, Luana Castro Alves. "Cinco dicas sobre o uso da crase"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/cinco-dicas-sobre-uso-crase.htm>. Acesso em 22 de outubro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA