Topo
pesquisar

Solstícios e Equinócios

Geografia

Os solstícios e equinócios marcam posições do movimento aparente do sol e a incidência de raios solares na superfície terrestre, além de inaugurarem as estações do ano.
PUBLICIDADE

A inclinação do eixo de rotação da Terra, aliada ao seu movimento de translação, interfere na quantidade de incidência de raios solares recebidos na superfície terrestre. Como resultado, têm-se a existência das estações do ano e uma diferença na duração dos dias e das noites, ao longo do ano.

No céu, verificamos um movimento aparente do Sol. Nesse movimento, podemos visualizar duas situações: a posição do Sol no horizonte e o trajeto dele ao longo do céu. Se observarmos atentamente a posição do Sol durante o ano, verificaremos que em determinadas épocas ele ficará mais “ao sul”, e em outras mais “ao norte”. Aparentemente, durante o ano, o Sol faz um movimento de Sudeste a Noroeste no horizonte terrestre. Mas, na verdade, é somente a forma como a Terra recebe os raios solares.

Vamos entender melhor:

Graças a essa inclinação do eixo de rotação e a posição da Terra em relação ao sol, a incidência de raios solares nos hemisférios Norte e Sul é diferente. Em determinado momento, um hemisfério estará mais voltado para Sol, e seis meses depois será o outro hemisfério.

Incidência de raios solares na Terra varia conforme época do ano

O auge dessas posições é chamado de Solstício (do latim solstitiu, Sol parado). Nesse movimento aparente do sol no horizonte, o Solstício é o limite máximo alcançado por ele, seja mais ao Norte ou ao Sul. A impressão é de que a posição do sol estabilizou-se.

Quando o Sol atinge o limite máximo, ao sul, inicia-se a estação do verão. Esse dia é o dia mais longo do ano em relação à noite, pois é quando recebe a maior incidência de raios solares. Ou, é quando o hemisfério está mais voltado para o sol.

Ao atingir o limite máximo ao norte no horizonte, o Sol inaugura a estação de inverno. Nesse dia, será a noite mais longa do ano, pois é quando recebe a menor quantidade de raios solares. É quando a parte do hemisfério não está voltada para o sol.

Ao todo, ocorrem 2 solstícios para hemisfério. O solstício de verão e de inverno. Quando no hemisfério sul ocorrer o solstício de verão, ao mesmo tempo, no hemisfério norte ocorrerá o solstício de inverno, e vice-versa.

Nesse movimento aparente do Sol, quando ele atinge o ponto médio de deslocamento, ocorrem os equinócios (do latim aequinoctiu, noites iguais), ou seja, quando os dois hemisférios posicionam-se igualmente em relação ao sol.  Os equinócios ocorrem quando tanto o hemisfério sul quanto o hemisfério norte recebem a mesma quantidade de luz, fazendo com que o dia e a noite tenham a mesma duração. Os equinócios inauguram as estações do ano da primavera e do outono. Logo, em cada hemisfério, em dois dias do ano, ocorrerão os equinócios.

Data do ano Hemisfério Sul Hemisfério Norte
20 e 21 de março Equinócio de Outono Equinócio de Primavera
20 e 21 de junho Solstício de Inverno Solstício de Verão
22 e 23 de setembro Equinócio de Primavera Equinócio de Outono
20 e 21 de dezembro Solstício de Verão Solstício de Inverno


Por Régis Rodrigues
Graduado em Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ALMEIDA, Regis Rodrigues de. "Solstícios e Equinócios"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/geografia/solsticios-equinocios.htm>. Acesso em 05 de dezembro de 2016.

Fevereiro foi o mês escolhido para ter um dia a mais no Ano Bissexto
Curiosidades Ano Bissexto
No outono, os dias tornam-se gradativamente menores do que as noites
Geografia Outono
As formas de organizar o tempo variaram em função das demandas de cada civilização
História Geral Calendários Antigos
Mapa de localização dos trópicos da Terra
Geografia Trópicos da Terra
Representação de um Solstício
Geografia Solstício
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA