Topo
pesquisar

Três erros comuns em Termologia

Física

Três erros são comumente cometidos por estudantes em Termologia, ramo da Física que se dedica ao estudo do calor e da temperatura.
A Termologia é o ramo da Física que estuda os fenômenos que envolvem calor e temperatura
A Termologia é o ramo da Física que estuda os fenômenos que envolvem calor e temperatura
PUBLICIDADE

 A Termologia é o ramo da Física que se dedica à compreensão dos fenômenos que envolvem trocas de calor, dilatação térmica dos materiais, comportamento dos gases, escalas de temperatura, mudanças de estado físico etc. Em razão da quantidade de conceitos envolvidos no estudo da Termologia, ocorrem algumas confusões relacionadas com ideias básicas. Veja os três principais erros cometidos no estudo desse ramo da Física.

1. Calor não é temperatura

Temperatura: é a medida do grau de agitação das moléculas que compõem um corpo. Serve para determinar, por meio de uma escala numérica, se um corpo está quente ou frio. As escalas de temperatura utilizadas atualmente são Celsius, Fahrenheit e Kelvin.

Calor: é uma energia em trânsito motivada pela diferença de temperatura entre dois corpos. Só existe transferência de calor se existe diferença de temperatura entre dois materiais.

Troca de calor

As trocas de calor entre dois corpos podem ocorrer por condução, convecção e irradiação térmica.

2. Transformação e variação de temperatura

A equação de transformação de temperatura converte os valores entre as diferentes escalas termométricas existentes. Como cada escala foi criada de acordo com um parâmetro próprio, a mesma temperatura é apresentada com valores diferentes nas escalas termométricas.

TC = TF - 32 = TK - 273
5        9              5     

Por meio da equação acima, é possível fazer a conversão entre as escalas termométricas.

Como cada escala apresenta seus próprios valores para os pontos de ebulição e fusão da água, as possíveis variações de temperatura (diferença entre um valor final e um valor inicial de temperatura) sofridas entre elas não são iguais. A variação de temperatura de 10 °C sofrida entre 25 °C e 35 °C (35 – 25 = 10) não é a mesma para a escala Fahrenheit, em que o aumento seria de 77 °F (25 °C) para 95 °F (35°C). Nesse caso, a variação sofrida seria de 18 °F (95 – 77 = 18).

A equação a seguir determina a variação de temperatura (ΔT) sofrida entre as diferentes escalas termométricas.

ΔTC = ΔTF = ΔTK
5        9        5

3. Diferença entre calor sensível e calor latente

O calor sensível é o tipo de calor que, quando fornecido ou retirado de um corpo, é capaz apenas de gerar variações em sua temperatura. A equação a seguir determina o cálculo do calor sensível de um corpo qualquer.

Os termos da equação acima são:

  • QS = quantidade de calor sensível (cal);

  • m = massa da substância aquecida ou resfriada (kg);

  • c = calor específico da substância(cal/g.°C);

  • Δθ = variação de temperatura.

Durante o aquecimento de um corpo, existem momentos em que a energia recebida ou perdida por ele (calor) deixa de gerar variações de temperatura, mas começa a causar mudanças no estado de agregação das moléculas. O calor responsável pela mudança de fase é denominado de calor latente. A equação a seguir determina o cálculo do calor latente.

Os termos da equação acima são:

  • QL = Quantidade de calor latente;

  • m = Massa da substância (kg);

  • L = Calor latente de fusão ou ebulição de uma determinada substância.

  
Por Joab Silas
Graduado em Física

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

JúNIOR, Joab Silas da Silva. "Três erros comuns em Termologia"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/fisica/tres-erros-comuns-termologia.htm>. Acesso em 19 de agosto de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA