Topo
pesquisar

Grandezas vetoriais e escalares

Física

A grandeza escalar é definida quando o seu módulo e sua unidade de medida estão especificados. Já a grandeza vetorial é representada por um “ente” matemático denominado de vetor.
PUBLICIDADE

Imagine que quatro carros partam (como na imagem do topo do texto), cada um a 40 km/h, no sentido norte, sul, leste e oeste. Embora suas velocidades tenham valores iguais, podemos considerá-las diferentes, pois esses automóveis, em um mesmo intervalo de tempo, chegarão a posições completamente distintas.

Para grandezas como velocidade e deslocamento, apenas o valor não é suficiente para provocar uma perfeita compreensão daquilo que se deseja transmitir. Nesses casos, além do valor, é indispensável uma orientação. Dessa forma, dizer que a velocidade de um móvel é de 40 km/h de norte para sul é uma afirmação mais precisa.

As grandezas físicas como o deslocamento e a velocidade, que, além do seu valor, necessitam de uma orientação para que se tenha uma completa compreensão de seu significado, são chamadas de grandezas vetoriais.

Exemplos de grandezas vetoriais: velocidade, aceleração, deslocamento, força, quantidade de movimento, impulso, campo elétrico, campo magnético, empuxo etc.

Outras grandezas, como o tempo, não necessitam de uma orientação. Se alguém disser que agora são 16h e 35min, você não perguntaria se essa hora é horizontal para a direita ou vertical para cima. Quando apenas o valor da grandeza é suficiente para mostrar a ideia que se quer passar, a grandeza é dita escalar.

Exemplo de grandezas escalares: massa, temperatura, tempo, energia, pressão, potencial elétrico etc.

Vetores

A ideia matemática de vetor encaixou-se perfeitamente na Física para descrever as grandezas que necessitavam de uma orientação. Vetores não são entes palpáveis, como um objeto que se compra no mercado, eles são representações. Vejamos um exemplo:

Representação de um vetor

Esse vetor poderia ser usado para representar o deslocamento do carro que se movia na rodovia 1 da esquerda para a direita. Poderíamos também dizer que seu comprimento representa um deslocamento de 100 m, o que implica que um deslocamento de 200 m seria representado por outro vetor com o dobro do tamanho do comprimento, pois o comprimento de um vetor caracteriza seu valor ou, usando um termo mais técnico, o comprimento caracteriza seu módulo. Chamamos o módulo do vetor acrescido de uma quantidade de medida de “intensidade da grandeza vetorial”.

A reta que serve de suporte para um vetor mostra a direção; e a seta caracteriza o sentido. Resumindo: para um vetor qualquer, temos:

Representação das partes de um vetor


Por Domiciano Marques
Graduado em Física

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Domiciano Correa Marques da. "Grandezas vetoriais e escalares"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/fisica/grandezas-vetoriais-escalares.htm>. Acesso em 04 de dezembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA