Topo
pesquisar

Como Funciona o Detector de Metais

Física

PUBLICIDADE

Um detector de metais consiste basicamente em uma bobina enrolada num núcleo de ferro. A bobina é percorrida por uma determinada corrente elétrica, que gera um campo magnético. Uma bobina é um conjunto de esperas condutoras.

Quando o detector é aproximado de um objeto metálico, ocorre uma variação no fluxo magnético através do objeto, induzindo nele correntes elétricas (correntes de Foucault).
Essas correntes geram um campo magnético variável, que induz uma corrente na bobina, de intensidade diferente daquela que a percorre.
De acordo com o eletromagnetismo, quando o fluxo magnético varia na superfície de uma bobina, surge uma corrente elétrica, denominada corrente induzida, e o sentido da corrente induzida é tal que, por seus efeitos, opõe-se à cauda que lhe deu efeito.
Essa variação na corrente é registrada por um amperímetro que, por sua vez, acusa a presença do objeto metálico, através de um alarme sonoro.

O princípio básico da fabricação dos detectores de metais é o mesmo da fabricação dos transformadores, do microfone, dos autofalantes, etc.

Por Kléber Cavalcante
Graduado em Física

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAVALCANTE, Kleber G. "Como Funciona o Detector de Metais"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/fisica/como-funciona-detector-metais.htm>. Acesso em 03 de dezembro de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA