Topo
pesquisar

Visita a museus

Férias

Uma visita bem orientada a um museu desperta a curiosidade e o desejo de entender determinados acontecimentos.
PUBLICIDADE

Aprender História pode não ser uma tarefa muito fácil. Além da grande quantidade de datas, é preciso lidar com uma análise do passado, o que não é tão palpável assim. O período de férias pode ser o momento ideal para aprender sobre fatos importantes ocorridos na história.

As principais cidades brasileiras contam com museus que abrigam parte de suas memórias, portanto, se o roteiro de férias incluir viagens, vale a pena pesquisar sobre a existência de acervos históricos abertos à visitação naquela localidade. O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), ligado ao Ministério da Cultura (MinC), lançou em 2011 o Guia de Museus em Números, que possui informações referentes a 3.118 mil instituições cadastradas.

O contato com documentos ou alguma peça que remeta a determinada parte da história ou até mesmo a uma civilização favorece a compreensão das mudanças culturais ao longo do tempo. Uma visita bem orientada a um museu desperta a curiosidade e o desejo de entender ainda mais determinados acontecimentos.

Infelizmente, existe ainda um velho clichê de que o museu é um lugar enfadonho e cheio de velharias. No entanto, um olhar cultural dá a esse ambiente a importância que lhe é devida: trata-se de um laboratório da história com um rico patrimônio artístico e cultural de uma sociedade. Conhecer um museu torna o visitante ainda mais integrante da sua comunidade.

Museus Abertos

Além das instituições pensadas para abrigar a memória de uma comunidade, boa parte das cidades conta com monumentos a céu aberto que ajudam a narrar suas histórias. Um local que é comum em diversas regiões é o Marco Zero, como é chamado o local de fundação de uma cidade.

Prédios, praças, parques temáticos, bustos de personalidades, obeliscos e estações de trem ajudam a ilustrar os períodos pelos quais uma cidade passou até chegar ao momento atual. Há, ainda, os monumentos naturais que influenciaram a formação cultural da sociedade, como rios, montanhas, vales, serras, entre outros.

Alternativa

Existem outras possibilidades para quem não pretende viajar. A primeira delas é conhecer os museus e patrimônios históricos de sua cidade. Pode ser que algumas características de sua região tenham passado despercebido por falta de curiosidade.

Por fim, se não deseja sair de casa, o Guia de Museus em Número do Ibram lista 32 instituições que estão disponíveis para visitas virtuais. Aproveite a internet e conheça a História!


Por Rafael Batista
Equipe Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

BATISTA, Rafael. "Visita a museus"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/ferias/visita-museus.htm>. Acesso em 28 de marco de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA