Topo
pesquisar

O papel do educador do ProJovem: educação, qualificação profissional e ação comunitária

Educação

PUBLICIDADE

O Programa Nacional de Inclusão de Jovens – ProJovem - é um Programa Nacional que objetiva trazer à juventude uma política de intervenção numa perspectiva inovadora, onde aglutina a educação básica, a qualificação para o trabalho e a ação comunitária.

Cada estação juventude conta com uma equipe de gestão, composta por um coordenador pedagógico, responsável pelo desenvolvimento das ações curriculares, um coordenador administrativo, que deverá articular e realizar as ações administrativas, bem como um profissional de apoio administrativo; uma equipe de educadores de formação básica (EFB), que é responsável pela coordenação do núcleo, pois os núcleos não possuem coordenador hierarquicamente superior aos docentes, cumprindo, também, duas diferentes funções na dinâmica curricular do ProJovem: como professor especialista, em todas as turmas, e como professor orientador de uma turma; além desses cinco docentes, cada núcleo conta com um educador de qualificação para o trabalho, planejando e orientando a implementação dos quatro arcos de ocupações escolhidos pelo município de Fortaleza-Ce: Turismo, Telemática, Metalmecânica e Alimentos e um professor de ação social, assistente social, que deverá acompanhar a elaboração e a implementação do plano de ação comunitária, na qual deverão estreitar relações com a equipe de formação básica, de modo a facilitar a integração de todo o currículo.

Também os educadores de qualificação para o trabalho e os profissionais de ação social têm uma dupla função, embora de modo um pouco diferente dos EFB em horários específicos, no núcleo e na estação juventude, atuam como especialistas das respectivas áreas, mas em outros momentos docentes, bem como nos processos de planejamento do núcleo e na formação continuada, atuam também como parceiros dos professores orientadores. A diferença é que orientam todas as turmas do núcleo, diretamente e por via da interação com o orientador de cada uma.

O presente artigo apresenta as competências dos educadores, no que se refere a sua proposta de trabalho docente, com abordagem qualitativa, a partir da pesquisa participante desenvolvida por ocasião do trabalho docente, realizado, no núcleo/escola Vicente Fialho, Estação Vila União, Fortaleza-Ce, quando tivemos a oportunidade de vivenciar e tentar compreender melhor como se dá o processo educativo.

Nessa perspectiva, temos uma proposta de possibilitar a articulação das áreas afins, facilitando o processo de ensino-aprendizagem e a inclusão social dos envolvidos.

BIBLIOGRAFIA

[1] LIBÂNEO, José C. Didática. São Paulo: Cortez, 1997.
[2] SALGADO, Maria U. C. Manual do educador: Projovem. Brasília, v. 1-2, 2005.
[3] BRASIL, Secretária de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: introdução. 3 ed. Brasília: MEC, 1998.

Por Rodiney Marcelo
Colunista Brasil Escola

Educação - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DANTAS, Tiago. "O papel do educador do ProJovem: educação, qualificação profissional e ação comunitária"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/educacao/o-papel-educador-projovem-educacao-qualificacao-profissional-.htm>. Acesso em 29 de marco de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA