Topo
pesquisar

Tricocefalíase

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

O Trichuris trichiura é o nematelminto causador da tricocefalíase. Essa doença não possui hospedeiros intermediários, se dá pela ingestão dos ovos deste animal, que se encontram, geralmente, no solo, na água e nos alimentos, são oriundos de fezes contaminadas.

No intestino, os ovos se desenvolvem e, em aproximadamente 90 dias, os vermes, já adultos, acasalam-se e dão origem a novos parasitas, diariamente. Estes se concentram, principalmente, no ceco, cólon e reto.

Na maioria dos casos, a presença destes vermes se dá de forma assintomática. Entretanto, quando a quantidade destes é excessiva, reações alérgicas, sangramento retal, diarreias, emagrecimento, insônia, irritabilidade, anemia, danos nos tecidos da região, dentre outros sintomas, podem ocorrer. De acordo com a carga parasitária, estes sintomas podem ser mais amenos ou mais graves.

O diagnóstico clínico é feito via exames de fezes, pelos métodos Lutz (Hoffman), Faust ou o de Kato-Katz. O tratamento envolve o uso de alopáticos, como o albendazol. Para acompanhamento, é necessário que se faça novamente estes exames 7, 14 e 21 dias após o término do uso dos medicamentos.

A tricocefalíase ocorre com mais frequência em regiões tropicais, em locais onde as condições sanitárias são regulares ou precárias. Estes parasitas podem contaminar porcos e macacos.

Medidas de higiene, como lavar as frutas e verduras antes de ingerir, lavar as mãos após ir ao banheiro, são as principais formas de evitar a presença desses parasitas. Saneamento básico e tratamento dos doentes são medidas que, a longo prazo, podem reduzir drasticamente o número de casos.
 

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.


Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Doenças Causadas por Vermes - Doenças - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Tricocefalíase"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/doencas/tricocefaliase.htm>. Acesso em 25 de agosto de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA