Topo
pesquisar

Síndrome de Tourette

Doenças e patologias

A síndrome de Tourette, de causa pouco compreendida, desencadeia no paciente uma série de tiques motores e vocais.
PUBLICIDADE

Você alguma vez estava andando na rua e ouviu uma criança falar compulsivamente várias palavras obscenas e impróprias? Com certeza você deve ter ficado espantado com tamanha falta de educação, não é mesmo? Mas o que você pode não saber é que existe uma doença que pode ser responsável por isso.

A Síndrome de Tourette possui causa ainda pouco compreendida, sendo provavelmente um distúrbio genético de natureza neuropsiquiátrica. A doença, que desencadeia tiques motores e vocais, causa sérios problemas familiares, emocionais e sociais ao portador, que é acometido principalmente antes dos 18 anos. Os sintomas dessa síndrome muitas vezes são mal interpretados e os pacientes julgados como desobedientes e indisciplinados.

Os tiques motores normalmente são os primeiros sintomas da síndrome de Tourette. Esses tiques podem variar de simples movimentos de torção da boca e piscar os olhos até movimentos de imitação e gestos obscenos (copropraxia) que são completamente incontroláveis. Observa-se também que alguns pacientes arremessam objetos aleatoriamente.

Na síndrome de Tourette também surgem tiques vocais, sendo os mais comuns os hábitos de coçar a garganta, tossir e fungar. Além disso, pode-se observar a coprolalia e a ecolalia. Coprolalia é o nome dado à compulsão por dizer palavras obscenas ou emitir comentários inadequados e depreciativos. Já a ecolalia diz respeito à repetição de palavras ou frases inteiras de outras pessoas. Apesar de parecer estranho e mal educado, os pacientes não conseguem controlar esses atos.

Normalmente, os tiques dos pacientes com a síndrome de Tourette acabam no fim da adolescência, quando ocorre a remissão completa. Em outros pacientes, no entanto, os sintomas da doença podem perdurar por toda a vida.

Para o diagnóstico da síndrome de Tourette, é necessário analisar os sinais e sintomas, uma vez que não existem exames laboratoriais que confirmam a enfermidade. Tiques que persistem por mais de um ano, que ocorrem várias vezes ao dia e que se iniciaram antes dos 18 anos de vida são sinais sugestivos da doença. Além disso, outros problemas podem estar relacionados com a síndrome, como o transtorno obsessivo-compulsivo e o deficit de atenção e hiperatividade.

Após a realização do diagnóstico, inicia-se o tratamento do portador. A terapia depende da intensidade dos sintomas, sendo normalmente realizada terapia comportamental em casos leves e uso de remédios, como o haloperidol, para diminuir os tiques em casos mais graves.

Por ser uma síndrome complexa e que gera muito mal-estar para o portador e para aqueles que o cercam, é fundamental acompanhamento psicológico do paciente e de seus familiares. Além disso, o acompanhamento faz-se necessário, pois os tiques causados pela síndrome de Tourette normalmente são potencializados em situações de estresse.

Atenção: A ASTOC (Associação Brasileira da Síndrome de Tourette, Tiques e Transtorno Obsessivo Compulsivo) é uma entidade que busca ajudar os familiares e portadores da síndrome de Tourette.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Síndrome de Tourette"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/doencas/sindrome-tourette.htm>. Acesso em 29 de marco de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA