Topo
pesquisar

Febre Chikungunya

Doenças e patologias

A Febre Chikungunya é uma doença viral que causa muita dor nas articulações, impedindo o paciente até mesmo de locomover-se.
A Febre Chikungunya é uma doença que causa febre e dores nas articulações
A Febre Chikungunya é uma doença que causa febre e dores nas articulações
PUBLICIDADE

A Febre Chikungunya é uma doença muito semelhante à dengue que é causada por um vírus RNA do gênero Alphavirus, conhecido como vírus Chikungunya (CHIKV). O nome dessa doença é derivado de uma palavra africana que significa “aqueles que se dobram”, uma alusão à aparência da pessoa acometida pela doença.

Transmitida por mosquitos do gênero Aedes, a Febre Chikungunya é uma patologia endêmica dos continentes africano e asiático. Os primeiros registros de pacientes que contraíram a doença no Brasil foram confirmados pelo Ministério da Saúde em setembro de 2014. Antes desses dados, todos os casos confirmados da Febre Chikungunya foram de pacientes infectados durante viagens  ao exterior. 

Essa febre pode afetar qualquer pessoa de qualquer idade e sexo. Entretanto, a gravidade da doença está muito relacionada com crianças e idosos com mais de 65 anos. Quando atinge mulheres grávidas, pode ocasionar aborto.

Apesar da transmissão da mãe para o bebê ser rara, ela pode ocorrer. Nesses casos, são observados bebês assintomáticos em um primeiro momento. Depois de algum tempo, a criança começa a apresentar dor, febre, erupções cutâneas e edema. Além disso, também podem ocorrer problemas hemorrágicos, doenças no miocárdio e neurológicas.

Dentre os principais sintomas da Febre Chikungunya, podemos destacar febre alta (acima de 39°C) contínua ou intermitente, dor de cabeça, dores musculares e na articulação, conjuntivite, erupção cutânea, náusea e vômito. As dores nas articulações, um dos principais sintomas da doença, podem ser tão fortes de chegar a impedir a movimentação do paciente (daí o nome da patologia). Essas dores também permitem diferenciar a Febre Chikungunya da dengue, uma vez que, na dengue, o paciente sente dores em todo o corpo. Em alguns pacientes, podem aparecer algumas manifestações neurológicas, oculares, cardiovasculares, dermatológicas e renais, que podem ser resultado da própria infecção, de respostas imunológicas ou em razão do medicamento.

Os sintomas surgem cerca de dez dias após a infecção, entretanto, alguns podem apresentar a doença de forma assintomática. Mortes relacionadas com esse tipo de febre são pouco comuns, e acredita-se que, após a primeira contaminação pelo CHIKV, o paciente adquira imunidade.

Para realizar o diagnóstico da Febre Chikungunya, alguns exames podem ser realizados, tais como o isolamento do vírus, a sorologia e a reação em cadeia da polimerase. Assim como nos casos de dengue, o tratamento inclui repouso e o controle da febre e das dores no corpo através de medicamentos como paracetamol para a febre e ibuprofeno para as dores. Também é fundamental que a pessoa mantenha-se bem hidratada durante todo o tratamento. É importante não usar aspirina, pois podem ocorrer hemorragias e o desenvolvimento de uma síndrome conhecida como síndrome de Reye.

Alguns pacientes apresentam dores nas articulações por um período de tempo maior, que pode estender-se por até mais de um ano. Nesses casos, deve-se fazer o tratamento com anti-inflamatórios e fisioterapia. Exercícios intensos não são recomendados.

Ainda não existe uma vacina para a Febre Chikungunya. Sendo assim, o que pode ser feito para evitar a doença é controlar a proliferação dos mosquitos Aedes. Além de evitar essa patologia, ajudamos a diminuir os casos de dengue no Brasil.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Febre Chikungunya"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/doencas/febre-chikungunya.htm>. Acesso em 20 de novembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA