Topo
pesquisar

Aneurisma cerebral

Doenças e patologias

Embolização é uma técnica moderna para se minimizar o aneurisma
Embolização é uma técnica moderna para se minimizar o aneurisma
PUBLICIDADE

Aneurisma cerebral é uma doença grave, inicialmente assintomática, que acomete principalmente pessoas após os 40 anos de idade e, quando não leva a óbito, tem como consequência graves lesões que comprometem sua qualidade de vida. A doença está relacionada ao enfraquecimento de uma artéria cerebral e, por consequência, a formação de uma área dilatada que cresce com o passar dos anos. O crescimento da bolsa de dilatação pode vir a afetar regiões cerebrais próximas, ocasionando disfunções ou problemas neurológicos, estando o problema diretamente associado ao tamanho da área comprometida.

Em geral, os episódios de ruptura e sangramento ocorrem entre os 40 e 60 anos, afetam mais as mulheres e se tornam mais comuns à medida que a pessoa envelhece. Apresentam como sintomas possíveis de serem associados ao problema: dor de cabeça forte e súbita, náuseas, vômitos e perda da consciência. A intensidade dos sintomas está diretamente relacionada ao tamanho e à extensão do sangramento. O tamanho da área comprometida pela falta de irrigação sanguínea é um fator fundamental para se avaliar as possíveis consequências presentes e futuras.

Em relação a essa doença, não existem causas bem definidas, mas as evidências apontam para a soma de alguns fatores como:

• Predisposição familiar;
• Hipertensão arterial;
• Aumento dos níveis de colesterol e triglicérides;
• Diabetes e arteriosclerose;
• Fumo e consumo de bebida alcoólica.

Uma vez localizado o aneurisma, a avaliação médica levará em conta o tamanho do mesmo e as condições clínicas do paciente, para que se determine se o risco de uma cirurgia será menor do que o oferecido com a evolução da doença.

Caso a cirurgia seja o recurso escolhido, o objetivo será fechar o aneurisma, na tentativa de se minimizá-lo, conservando a estrutura da artéria afetada. Isso é fundamental, pois todas as áreas do cérebro são importantíssimas e não podem deixar de ser irrigadas. Assim, o fluxo sanguíneo deve continuar a passar, pela artéria, na região onde ocorreu a intervenção.

O procedimento pode ser realizado cirurgicamente através de uma abertura no crânio ou por via endovascular, introduzindo minúsculas molas através de um cateter, que se enrolam no interior do aneurisma, formando um coágulo que impede o sangramento. Essa técnica é conhecida como embolização.

Existem algumas recomendações importantes em relação aos cuidados após a determinação da ocorrência de aneurisma:

• Mantenha em níveis adequados a pressão arterial, colesterol e triglicérides;
• Desenvolva bons hábitos alimentares e de vida;
• Não fume;
• Dor de cabeça repentina, seguida de enjoos e vômitos, necessita de avaliação médica.

Fabrício Alves Ferreira
Graduado em Biologia
Equipe Brasil Escola

Doenças - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERREIRA, Fabricio Alves. "Aneurisma cerebral"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/doencas/aneurisma-cerebral.htm>. Acesso em 22 de setembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA