Topo
pesquisar

AIDS e gravidez

Doenças e patologias

PUBLICIDADE

Indivíduos portadores da AIDS podem ter uma vida normal, com algumas ressalvas, como o uso da camisinha em todas as relações sexuais, a fim de proteger seus parceiros. Assim, ter filhos biológicos foi durante muito tempo uma questão a ser superada, já que por vias normais este processo tende a ser arriscado tanto para o companheiro quanto para o bebê.


Entretanto, com os avanços da terapêutica antirretroviral, casais cujo um dos parceiros ou ambos são soropositivos podem recorrer a alternativas que permitem com que este sonho seja possível.

A autoinseminação no caso de mulheres portadoras ou reprodução assistida com esperma lavado, no caso do homem soropositivo; são alternativas que vem sido adotadas por casais nestas condições.

Quanto à técnica de lavagem de esperma, esta consiste na separação dos espermatozoides por meio de centrifugação e outros procedimentos especiais; sendo estes lavados, duas vezes, em um meio de cultura, e novamente, em outro meio. Após tais procedimentos, certa quantidade do material é destinada para análise, a fim de verificar a presença do vírus; e outra é congelada.

Os espermatozoides devidamente lavados podem ser inseminados artificialmente no período da ovulação da mulher ou, em casos mais raros, ser fecundados in vitro. No Brasil, já existem clínicas que fazem este tipo de procedimento, sendo mais caro quando se é feita a segunda técnica citada.

Este procedimento apresenta chances de sucesso de 98%, ou seja: diminui consideravelmente os riscos da parceira e/ou do bebê não serem infectados pelo vírus, mas, apesar de mínima, não anula esta possibilidade. Para que seja feito, o homem deve estar com a carga viral indetectável, e com valores de CD-4 acima de 200; e alguns exames e procedimentos são requeridos ao casal.

Observação: assim como em qualquer outra gravidez, é imprescindível o acompanhamento pré-natal.

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE:
A automedicação pode ter efeitos indesejados e imprevistos, pois o remédio errado não só não cura como pode piorar a saúde.


Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "AIDS e gravidez"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/doencas/aids-gravidez.htm>. Acesso em 27 de abril de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA