Topo
pesquisar

10 itens que não podem faltar em uma Festa Junina

Festa Junina

Há certos itens que, ao pensarmos em Festa Junina, não podem ficar de fora. Isso inclui aspectos que vão da decoração a brincadeiras.
PUBLICIDADE

A Festa Junina é, atualmente, a segunda maior comemoração realizada pelos brasileiros, perdendo apenas para o Carnaval. Ela chegou ao Brasil em meados do século XVII e sofreu influências do catolicismo, sendo hoje associada aos santos Antônio, Pedro e João.

Em virtude de sua popularidade, é muito difícil encontrar alguém que não tenha se divertido em alguma Festa Junina, seja a da escola, seja a da família, igreja, comunidade ou bairro. As pessoas divertem-se tanto pelas comidas e bebidas típicas quanto pelas brincadeiras e caracterização que a celebração envolve.

Para garantir a diversão da celebração, veja 10 itens que não podem faltar em uma Festa Junina.

  • Quadrilha

Festa Junina que se preze deve ter uma quadrilha na sua programação. A dança é feita em pares, que devem estar caracterizados como a ocasião pede. Um animador dita as frases dos respectivos passos e ações e, em seguida, os participantes devem submeter-se aos movimentos e coreografias estabelecidos. “Olha a chuva!”, “Olha o formigueiro!”, “A ponte quebrou!”, “É mentira!” são alguns dos “passos” mais conhecidos da quadrilha.

  • Bandeirolas

Um dos maiores símbolos da caracterização da Festa Junina está em um item pertencente à decoração: as bandeirolas. Elas nada mais são do que bandeirinhas cortadas em diversas cores e em formato específico que garantem a alegria e o charme à festança. Portanto, Festa Junina que se preze deve ter bandeirola!

  • Fogueira

A fogueira tem algumas simbologias. Alguns acreditam que ela seja uma forma de purificação, proteção contra maus fluidos e espíritos maus e até agradecimento e homenagem a deuses. Além desses significados, ela pode ser também o símbolo da reunião de familiares e amigos. Sem contar a alegria que dá ao ambiente da festa.

Esse item também é muito importante no que diz respeito à caracterização da festa, seja a fogueira feita de forma natural, seja a fogueira feita artificialmente com papéis coloridos que lembrem os troncos de lenha e as chamas do fogo. A fogueira natural também ajuda a aquecer os festeiros, já que as Festas Juninas geralmente ocorrem em meses mais frios, como junho e julho.

  • Comidas e bebidas típicas

Esse é, sem dúvida, o item mais gostoso (literalmente) de se organizar em uma Festa Junina. Com um rico cardápio, tanto de itens doces quanto salgados, as comidas típicas de Festa Junina são uma delícia e sucesso garantido.

Na maioria das vezes, são itens de preparação mais rústicos, sem muita elaboração, mas com muito sabor. Itens com milho, como bolo de milho, curau, pipoca, canjica e pamonha, estão entre os preferidos.

Comidas feitas com amendoim e milho não podem faltar na Festa Junina
Comidas feitas com amendoim e milho não podem faltar na Festa Junina

Há também outras delícias feitas nessa época e com nomes bastante inusitados, como o pé de moleque, maçã do amor, mané pelado, paçoquinha e a bebida conhecida como quentão, feita com pinga ou vinho, canela e gengibre.

  • Pau-de-sebo

É uma brincadeira bem típica das Festas Juninas. Ela consiste em escalar um mastro de cinco metros de altura, no mínimo, que contenha alguma textura ou gordura que dificulte a subida daqueles que queiram resgatar alguma premiação que está no topo.

  • Fogos de artifício

Como as Festas Juninas são eventos cheios de superstições e crendices populares, os fogos de artifício também têm as suas peculiaridades. Muitos dizem que o som emitido pelos fogos espanta maus espíritos, além de ser uma forma de despertar São João para a festa. Tenha muito cuidado ao manuseá-los.

  • Caracterização e vestimenta

É uma das partes mais divertidas da Festa Junina. A caracterização e a vestimenta são o “coração” da festa. Ir a uma Festa Junina e não estar a caráter não é a mesma coisa.

A tradição da roupa e demais caracterizações foram sofrendo adaptações quando a festa chegou ao Brasil. Antigamente, as vestimentas consistiam em perucas, anáguas, saltos e outras roupas pomposas, tudo como a moda francesa pedia, já que a dança era realizada em salões nobres na França.

Chapéu de palha, trança no cabelo e camisa xadrez fazem parte da caracterização da Festa Junina
Chapéu de palha, trança no cabelo e camisa xadrez fazem parte da caracterização da Festa Junina

Com a chegada em nosso país, tanto o estilo da dança (que teve a influência de escravos e, depois, do povo nordestino) quanto as vestimentas foram alterados. Houve a adesão a chapéus (em razão do trabalho no campo), sandálias de couro, tecido de chita ou chitão, além dos remendos nas calças, que eram colocados para dar a aparência de estarem mais novas, já que os trabalhadores também as usavam na lavoura. Os vestidos também foram encurtados, em virtude do clima mais quente do Brasil, principalmente no Nordeste.

  • Balões

Assim como as bandeirolas, os balões dão todo o charme à decoração de uma Festa Junina, sendo bem característicos ao evento. É também um item indispensável na hora de pensar na organização e do que não deve faltar de enfeites na festividade. Muitos também afirmam que os balões possuem uma simbologia e são uma forma de oferenda aos céus para a realização de alguma prece ou como agradecimento a pedidos já realizados, geralmente ligados a namoros e casamentos.

  • Música

De nada adianta cuidar da decoração, da vestimenta e caracterização, das brincadeiras e quitutes, mas não atentar para as músicas da Festa Junina. A música é parte principal do evento, pois garante a animação de todos os participantes. As seleções das músicas para esse tipo de celebração devem estar mais focadas em sons nordestinos, com muita sanfona, triângulo e bumbo. Ritmos animados e no estilo caipira/sertanejo fazem muito sucesso.

  • Correio elegante

O Correio elegante é uma das muitas brincadeiras típicas das Festas Juninas. Consiste no envio de mensagens e recadinhos de uma pessoa à outra em forma de galanteio, elogios ou outras declarações. Muitos aproveitam para usar o linguajar “caipirez” em seus torpedos românticos.


Por Érica Caetano
Equipe Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CAETANO, Érica. "10 itens que não podem faltar em uma Festa Junina"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/detalhes-festa-junina/itens-festa-junina.htm>. Acesso em 29 de marco de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA