Topo
pesquisar

Festival de Rock Woodstock

Datas Comemorativas

O Festival de Rock Woodstock, ocorrido em agosto de 1969, nos EUA, marcou uma geração de jovens ligados aos ideais do movimento hippie e ao rock 'n roll.
Placa em homenagem ao Woodstock que foi assentada na fazenda onde o evento foi realizado*
Placa em homenagem ao Woodstock que foi assentada na fazenda onde o evento foi realizado*
PUBLICIDADE

Nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1969, ocorreu, na fazenda pertencente a Max Yasgur, nas imediações da cidade de Bethel, Estados Unidos, um dos maiores festivais de música da história, o Woodstock. O festival possuía um vínculo direto com a Contracultura que se desenvolveu exponencialmente nos anos 1950 e 1960 e, sobretudo, com o principal eixo contracultural, o Movimento Hippie. Esse festival aconteceu em uma época em que o mundo estava no auge da bipolaridade geopolítica, isto é, na ambiência da Guerra Fria.

Para entender a importância e a magnitude do Woodstock, é necessário saber que, após a Segunda Guerra Mundial, houve um surto de desenvolvimento tecnológico voltado para a vida doméstica, sobretudo nos Estados Unidos. Era a época do “American Way of Life” (o modo de vida americano), que se tornava um modelo para todo o mundo ocidental. Essa época ficou conhecida também como a “era dos eletrodomésticos”. O fato é que, ao mesmo tempo em que havia esse otimismo social ligado ao consumo, os EUA estavam envolvidos em um dos confrontos mais dispendiosos desse período: a Guerra do Vietnã.

A contracultura nasceu como contestação dos jovens ao clima de rivalidade fomentado pela Guerra Fria. A Guerra do Vietnã tornou-se um dos principais alvos desse movimento. As formas de protestos encontradas pelos jovens desse período eram a música, sobretudo o Rock n' Roll, e as drogas – principalmente as sintéticas, como o LSD e a mescalina. Por meio do som e das letras do rock e também das performances no palco, a contracultura começou a penetrar a sociedade como um todo.

O Woodstock representou o ápice dessa era contracultural. O projeto de um grande festival que reunisse os principais representantes do rock daquele período partiu de quatro jovens: John Roberts, Joel Rosenman, Artie Kornfeld e Michael Lag. A proposta era oferecer ao público interessado (a maioria esmagadora de hippies) um festival de três dias completamente voltado ao rock e às práticas contraculturais adjacentes: sexo e drogas. Alguns autores que estudaram a história do festival dizem que a declaração dos organizadores de que era esperado um público de 60 mil pessoas não procede, haja vista que foram vendidos 180 mil bilhetes bem antes da realização. De toda forma, o evento contou com mais do dobro de pessoas que haviam garantido sua vaga antecipadamente.

Cerca de 400.000 pessoas foram ao Woodstock. A cidade não suportou a demanda por comida e outras formas de mantimentos para tamanha quantidade de pessoas e teve que recorrer à ajuda das cidades vizinhas. Os organizadores tentaram fazer um evento com as principais personalidades do rock da época, mas nem todos puderam selar o compromisso. Nomes como Jim Morrison, Led Zeppelin e Franck Zappa, apesar de cogitados, não foram ao festival. Entretanto, os três dias contaram com artistas da estirpe de Janis Joplin, Santana, Jimi Hendrix, Joe Cocker e The Who.

O Woodstock ficou marcado ainda pelas imagens registradas em vídeo tanto dos shows quanto do público e por acontecimentos fatídicos também, como a morte de três pessoas, vitimadas, respectivamente, por atropelamento, rompimento do apêndice e overdose de heroína.

*Créditos da imagem: Shutterstock e Liz Van Steenburgh


Por Me. Cláudio Fernandes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "Festival de Rock Woodstock"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/woodstock-maior-dos-festivais.htm>. Acesso em 20 de outubro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA