Topo
pesquisar

Por que os pássaros geralmente não tomam choque em fios elétricos?

Curiosidades

Um desequilíbrio pode ser fatal
Um desequilíbrio pode ser fatal
PUBLICIDADE

Curiosamente, os pássaros conseguem pousar sobre fios elétricos, encapados ou não, sem levar choque. Aparentemente causa grande espanto quando analisado, pois quando um fio desencapado é tocado libera grande descarga elétrica. Com os pássaros é diferente.

A distância entre as patas dos pássaros é bem curta, não é suficiente para gerar um potencial elétrico entre dois pontos (DDP). O choque, dessa forma, somente acontece quando a corrente elétrica entra por um determinado local e sai por outro, ou seja, fecha o ciclo da eletricidade que é a condução de energia. A eletricidade liberada no pássaro não lhe provocará uma descarga elétrica porque ele não estará encostado em nenhum objeto a não ser o fio, porém, se o pássaro desequilibrar e encostar-se a outro objeto, ele receberá a corrente elétrica.

Se uma pessoa, por descuido ou curiosidade, pegar um fio com as duas mãos, nada acontecerá também; desde que ela esteja como pássaro, sem encostar em nada além daquele fio.

Agora se você pegar em um fio destes e der diferença de potencial a ele (encostar em algo - outro fio, poste....) o choque acontecerá.

Em localidades que existem Tuiuius, os fios da rede elétrica são mais afastados uns dos outros. O pouso dele sobre estes fios não ocasiona o choque como no pássaro da foto; porém a asa dele é muito grande; no pouso ou ao voar, a asa dele pode encostar em outro fio gerando uma ddp e ocasionando a passagem de corrente pelo pássaro ou como é mais conhecido - o famoso choque elétrico.

Por Gabriela Cabral
Equipe Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ALMEIDA, Frederico Borges de. "Por que os pássaros geralmente não tomam choque em fios elétricos?"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/por-que-passaros-nao-tomam-choque-fios.htm>. Acesso em 23 de novembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA