Topo
pesquisar

Aves do Cerrado

Geografia do Brasil

Uma lista com algumas das principais aves que estão presentes no bioma Cerrado.
PUBLICIDADE

O cerrado é um ecossistema rico em vários aspectos, como o hídrico e a flora, mas não se limita apenas a esses citados, há também as aves do cerrado. Conforme registros de cientistas, no cerrado podem ser encontradas cerca de 935 espécies de aves, dessas, 787 são encontradas também em outros domínios, e 148 espécies são específicas do cerrado. No caso das aves, fica difícil definir uma ave como sendo específica de um único bioma em razão da sua capacidade de voar.

Diante da breve introdução, a seguir as principais aves típicas que transitam pelo cerrado e que também podem ser encontradas em outros biomas.

Ema (Rhea americana)

Ave com peso de aproximadamente 30 kg, sua carne pode ser utilizada como alimento. Essa ave é constantemente encontrada no sistema de campo. Porém, considerando a sua distribuição em outras regiões do mundo, a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) atribui a ela o status de espécie quase ameaçada (NT, Near Threatened).

 

Seriema (Cariama cristata)

Essa ave possui peso relativo de 2 a 3 kg, transita com maior frequência no subsistema de campo de cerrado. Segundo a IUCN, tal espécie apresenta risco mínimo de extinção (LC, Least Concern).

 

Pavãozinho-do-pará (Eurypyga helias)

Possui peso quando adulto de até 500 g e é comum transitar no subsistema de matas ciliares. Segundo a IUCN, também apresenta risco mínimo.

 

Jaó (Crypturellus undulatus)

Ave com peso aproximado em fase adulta de 800g, ocorre com maior frequência nos subsistemas de mata e mata ciliar.  Essa espécie apresenta risco mínimo de extinção, segundo a IUCN.

 

Inhambu-xintã (Crypturellus tataupa)

Na fase adulta, atinge até 100g, transita com maior frequência nos subsistemas de cerradão, mata e mata ciliar. Também está em risco mínimo de extinção.

 

Inhambu-chororó (Crypturellus parvirostris)

Ave que possui na fase adulta peso de até 150g, é mais comum encontrá-la nos subsistemas de cerrado, cerradão e mata. Risco mínimo de extinção.

 

Codorna-do-nordeste (Nothura boraquira)

Possui peso de aproximadamente 250g quando adulto, transita com mais frequência no subsistema de campo. Status de conservação: risco mínimo de extinção.

 

Coruja-orelhuda (Asio clamator)

Quando adulto, chega a pesar até 500g, ocorre nos subsistemas de cerrado, cerradão e mata.  Risco mínimo de extinção.

 

Coruja-buraqueira (Athene cunicularia)

Ave que pesa na fase adulta 150g, é mais encontrada no subsistema de campo.  Risco mínimo.

 

Caburé (Glaucidium brasilianum)

Na fase adulta, chega a pesar 100g, transita com maior frequência nos subsistemas de cerrado, cerradão e mata.  Risco mínimo.

 

Coruja-da-igreja, ou suindara (Tyto alba)

Quando adulta, pesa aproximadamente 400g, é mais encontrada nos subsistemas de campo e cerrado. Risco mínimo.

 

Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus)

Ave que pesa em sua fase adulta cerca de 1 kg, é mais encontrada nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços, porém pode transitar em todos outros subsistemas do cerrado. Apresenta-se em perigo de extinção. (EN, Endangered)

 

Arara-canindé (Ara ararauna)

Peso na idade adulta: 1 kg. Risco mínimo.

 

Arara-vermelha-grande (Ara chloropterus)

Ave que atinge em sua fase adulta peso de aproximadamente 1 kg, transita em todos os subsistemas. Risco mínimo.

 

Papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva)

Pesa, quando adulto, aproximadamente de 300g. Risco mínimo de extinção.

 

 

Periquitão-maracanã (Aratinga leucophthalma)

Ave que possui peso em sua fase adulta de 300g, ocorre nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços e campo. Risco mínimo.

 

Mutum-de-penacho (Crax fasciolata)

Peso adulto de cerca de 2 a 3 kg, transita com maior frequência no subsistema de matas ciliares. Risco mínimo.

 

Jacucaca (Penelope jacucaca)

Ave que pesa na fase adulta cerca de 500g, transita com maior frequência nos subsistemas de cerradão e mata.  Encontra-se vulnerável (VU, Vulnerable)

 

Aracuã-do-pantanal (Ortalis canicollis)

Peso adulto de 500g, transita principalmente nos subsistemas de matas ciliares, veredas e ambientes alagadiços. Risco mínimo.

 

Pomba-galega (Patagioenas cayennensis)

Peso de aproximadamente 200g, ocorre com mais frequência nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços.  Risco mínimo.

 

Pomba-trocal (Patagioenas speciosa)

Peso adulto de 200g, ocorre nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços. Risco mínimo.

 

Juriti-pupu (Leptotila verreauxi)

Ave que pesa na fase adulta aproximadamente 200g, transita com maior frequência no subsistema de cerrado. Risco mínimo.

 

Pomba-de-bando (Zenaida auriculata)

Na fase adulta, pesa 300g, ocorre nos subsistemas de campo, cerrado e cerradão.  Risco mínimo.

 

Tucanuçu (Ramphastos toco)

O peso adulto da ave é de aproximadamente 250g, transita com maior frequência no subsistema de campo. Risco mínimo.

 

Tucano-de-bico-preto (Ramphastos vitellinus)

Ave com peso, quando adulto, de aproximadamente 250g, é mais encontrado no subsistema de campo. Risco mínimo.

 

Araçari-castanho (Pteroglossus castanotis)

Quando adulto, pesa aproximadamente 200g, transita com maior frequência nos subsistemas de cerrado, cerradão, mata e matas ciliares. Risco mínimo.

 

Marreca-de-coleira (Callonetta leucophrys)

Ave com peso quando adulto de aproximadamente 1,5 kg, ocorre com maior frequência nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços. Risco mínimo.

 

Asa-branca (Dendrocygna autumnalis)

Ave com peso adulto de aproximadamente 1kg, ocorre com maior frequência nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços.  Risco mínimo.

 

Pé-vermelho (Amazonetta brasiliensis)

Quando adulto, pesa aproximadamente 1kg, transita com maior frequência nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços. Risco mínimo.

 

Anhuma-poca, ou tachã (Chauna torquata)

Ave com peso na fase adulta de aproximadamente 3 a 4 kg, ambos ocorrem nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços.  Risco mínimo.

 

Garça-moura (Ardea cocoi)

Pode atingir na fase adulta aproximadamente 3 kg, é mais encontrada nos subsistemas de veredas e ambientes alagadiços.  Risco mínimo.

 

Curicaca (Theristicus caudatus)

Ave que pesa na fase adulta aproximadamente 1 kg, transita com maior frequência nos subsistemas de matas ciliares e campo. Risco mínimo.

Eduardo de Freitas
Graduado em Geografia
Equipe Brasil Escola

 

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Aves do Cerrado"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/brasil/aves-cerrado.htm>. Acesso em 28 de junho de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA