Topo
pesquisar

Semente

Biologia

A semente é uma estrutura presente em gimnospermas e em angiospermas que garante a dispersão da espécie e a proteção do embrião contra a ação do meio.
A semente abriga o embrião da nova planta que surgirá
A semente abriga o embrião da nova planta que surgirá
PUBLICIDADE

A semente é uma estrutura importante para o vegetal, pois garante, entre outras funções, uma proteção adequada ao embrião. As plantas que possuem essa estrutura são as gimnospermas e as angiospermas.

O que é a semente?

A semente nada mais é que o óvulo maduro contendo um embrião. É importante salientar que em muitos casos ocorre o uso incorreto do termo semente, que deve ser usado para designar frutos secos, como as cariopses.

A semente apresenta uma estrutura formada por três partes básicas:

  • Embrião;

  • Reserva armazenada;

  • Envoltório derivado do tegumento.

A origem da reserva da semente em gimnospermas é diferente daquela apresenta por angiospermas. Nas gimnospermas, a reserva é proveniente do gametófito feminino, enquanto a reserva em angiospermas é proveniente do endosperma. O endosperma é formado durante o processo de dupla fecundação em decorrência da fecundação dos núcleos polares por um gameta masculino e não é tecido gametofítico, nem esporofítico.

Geralmente o embrião e o endosperma das angiospermas ocupam o maior volume da semente. O envoltório, por sua vez, varia de espécie para espécie, uma vez que depende de características específicas do óvulo. Em algumas espécies, esse envoltório é bem reduzido; em outras, no entanto, ele se torna secos e muito duro, protegendo o embrião contra o sol, variações de temperatura e até mesmo organismos decompositores.

O embrião é formado a partir da fecundação da oosfera. Em plantas angiospermas, o embrião é formado por um eixo semelhante a um caule e por um rudimento de raiz. Apresenta também duas estruturas denominadas de cotilédones, que são duas folhas modificadas. Esses cotilédones são importantes reservas de nutrientes para o embrião.

Dispersão das sementes

A dispersão das sementes garante que uma planta possa desenvolver-se em diferentes locais, permitindo, assim, que não haja competição entre uma nova planta e a planta mãe. A dispersão é causada por diferentes agentes externos, tais como o vento, a água e até mesmo seres vivos. Vale destacar também que há espécies que realizam autocoria, ou seja, espalham sua semente sem a ajuda de nenhum agente externo.

Germinação

A germinação da semente acontece quando ela encontra um ambiente adequado para o seu desenvolvimento. Geralmente elas absorvem água e aumentam seu volume, o que causa o rompimento do envoltório. A partir desse momento, o embrião passa a crescer. Normalmente a primeira estrutura a se formar é a raiz, seguida do caule e folhas.

Curiosidade: Você sabia que as primeiras plantas com semente surgiram no Devoniano Superior, há cerca de 365 milhões de anos?


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Semente"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/semente.htm>. Acesso em 22 de agosto de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA