Topo
pesquisar

Pílulas anticoncepcionais

Biologia

A pílula anticoncepcional está no mercado há mais de 50 anos
A pílula anticoncepcional está no mercado há mais de 50 anos
PUBLICIDADE

Os anticoncepcionais são amplamente utilizados por uma grande quantidade de mulheres como forma de prevenir a gravidez e também os sintomas da TPM, acne, endometriose, cólica e síndrome dos ovários policísticos. Versatilidade, praticidade e alta eficácia são os principais fatores que levam as mulheres, orientadas por seus médicos, a optarem por eles. 

Geralmente em forma de pílulas, estas possuem derivados sintéticos de hormônios que impedem a ação do LH e FSH, inibindo o amadurecimento dos óvulos e, consequentemente, a ovulação. 

Uma cartela costuma ter 21, 24 ou 28 pílulas. No caso destes dois primeiros exemplos, a mulher deve ingerir a primeira no início da menstruação, e continuar seu uso, sempre no mesmo horário, até o fim da cartela. Após este período, deve haver uma pausa de uma semana - ou quatro dias, no caso da cartela de 24 pílulas - retornando logo em seguida. A menstruação ocorre no intervalo entre uma cartela e outra. Se tratando de 28 pílulas, estas devem ser ingeridas sem intervalos entre cartelas sendo que, ao final de cada uma delas, a menstruação ocorre. 

No caso de se esquecer da ingestão de uma das pílulas, em um intervalo menor do que 12 horas, o ideal é tomá-la assim que se lembrar. Caso este horário seja extrapolado, é interessante também adotar um método de barreira, como a camisinha, por uma semana. 

Assim como qualquer outro fármaco, o uso da pílula anticoncepcional só deve ser feito sob orientação médica, principalmente considerando que se trata de um método hormonal, e que pode causar efeitos colaterais indesejáveis, e até mesmo graves. Além disso, seu uso concomitante com outros medicamentos, ou a utilização desta por determinados grupos de pessoas, pode interferir na eficácia do método, ou mesmo causar problemas de saúde. Mulheres fumantes e usuárias de pílulas anticoncepcionais, por exemplo, têm mais probabilidade de sofrerem de tromboses e embolias pulmonares. 

Observação: a pílula anticoncepcional não previne doenças sexualmente transmissíveis.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Métodos Contraceptivos - Gravidez - Biologia - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Pílulas anticoncepcionais"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/pilula.htm>. Acesso em 17 de dezembro de 2017.

Questão 1

Os métodos contraceptivos possuem como função principal impedir uma gravidez indesejada. Existem diversos tipos de métodos e cada um possui um mecanismo de ação diferente, permitindo a classificação em métodos comportamentais, de barreira, hormonais e cirúrgicos.

A respeito da pílula anticoncepcional, marque a alternativa correta:

a) A pílula anticoncepcional é um dos melhores métodos para a prevenção da gravidez e doenças sexualmente transmissíveis, atingindo eficácia de quase 99%.

b) A pílula anticoncepcional pode ter sua eficácia reduzida caso a mulher não a utilize de acordo com as recomendações médicas e diariamente.

c) Toda pílula anticoncepcional possui a mesma dosagem hormonal, possibilitando que a usuária troque sua pílula sem precisar de retornar ao médico.

d) A pílula anticoncepcional é um método seguro, barato e que pode ser usado por qualquer mulher, uma vez que não possui contraindicação.

e) A pílula anticoncepcional é um método de barreira que impede que o espermatozoide encontre o óvulo e, desse modo, ocorra a fecundação.

Ver resposta
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA