Topo
pesquisar

Mudanças climáticas

Biologia

O IPCC lançou em março de 2014 seu último relatório em relação às mudanças climáticas que o mundo enfrenta e os resultados não são animadores.
A seca pode trazer consequências graves, tais como escassez de água e incêndios
A seca pode trazer consequências graves, tais como escassez de água e incêndios
PUBLICIDADE

O IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change ou Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) é um órgão criado com o objetivo principal de fazer estudos a respeito das mudanças climáticas no nosso planeta. Sua criação ocorreu em um momento em que fica cada vez mais claro o papel do homem no que diz respeito ao aumento da temperatura da Terra.

O IPCC é encarregado de criar documentos que mostrem o que de fato está ocorrendo com o planeta, nosso papel nesse processo e as perspectivas futuras desse impacto. No dia 30 de março de 2014, esse órgão tornou público seu último relatório a respeito das mudanças climáticas, e o cenário descrito não é animador.

Nesse último documento, o IPCC relatou como o planeta se encontra hoje e como ele estará até o ano de 2100. Os danos podem ser graves caso não se diminua a emissão de gases que intensificam o efeito estufa, que é cada vez maior em zonas urbanas. Entretanto, vale destacar que o instituto deixou claro que danos ocorrerão, mesmo se a emissão for reduzida consideravelmente.

Segundo o relatório, o planeta ficará mais quente cerca de 2°C, em comparação ao ano de 1900, e o nível do mar terá um aumento razoável em virtude do degelo das geleiras. Com isso, ocorrerão a inundação e a submersão de áreas costeiras, causando diversos prejuízos às pessoas que vivem nessa área.

As altas temperaturas também causarão grandes secas, que afetarão ativamente a agricultura, ocasionando diversos problemas em relação à produção de alimentos. Com a diminuição da produção de alimentos e o consequente aumento dos preços, muitas pessoas sofrerão com a questão da segurança alimentar, ou seja, com o acesso a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente e permanentemente.

Além de afetar a agricultura, a seca está relacionada com o aumento de focos de incêndio e com a escassez de água. Esse último problema levará parte da população a sofrer com baixa disponibilidade de água potável e poderá gerar competição por esse recurso.

Enquanto algumas áreas enfrentarão seca extrema, em algumas regiões ocorrerá um aumento exagerado das chuvas. Isso poderá causar problemas como inundações e deslizamento de terras em áreas com grande quantidade de pessoas.

Diversos animais e plantas, tanto espécies terrestres como aquáticas, serão diretamente afetados pelas mudanças climáticas, que causarão mudanças em seu habitat. Isso gerará a extinção de uma grande quantidade de espécies, diminuindo-se, assim, a biodiversidade.

Outro ponto destacado no relatório do IPCC diz respeito à saúde da população. Além da poluição atmosférica agravar-se em diversas partes do mundo, ocasionando doenças cardiovasculares e respiratórias, algumas doenças serão transmitidas mais facilmente diante de um aumento da temperatura.

Segundo o IPCC, as áreas mais afetadas serão os países mais pobres, pois estão localizados principalmente nas áreas tropicais do planeta. Além disso, esses locais são os que possuem menor quantidade de recursos para lidar com os problemas causados pelas mudanças climáticas, que provavelmente afetarão a economia e a saúde da população dessas regiões.

Percebe-se, portanto, que todos os países devem criar programas urgentes que tentem diminuir a emissão de gases poluentes, além de estudar metodologias para diminuir os impactos das mudanças climáticas para o povo. Entretanto, esse não é um papel apenas dos governantes. E você? O que fará pelo planeta?


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Mudanças climáticas"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/mudancas-climaticas.htm>. Acesso em 19 de agosto de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA