Topo
pesquisar

Gêmeos idênticos

Biologia

PUBLICIDADE

Gêmeos idênticos também são chamados de monozigóticos ou univitelinos e correspondem a aproximadamente 30% dos casos de duplas gestações. Eles são o resultado da fecundação de um único óvulo, por um único espermatozoide, cujo zigoto, no início da gestação, divide-se em dois (ou mais), cada um fixando-se em uma região diferente do útero. Em razão desse fato é que gêmeos univitelinos são extremamente parecidos e sempre são do mesmo sexo.

Quando esse evento não ultrapassa três dias, ainda no estágio de mórula, os gêmeos apresentam dois âmnios, dois córions e duas placentas. No período compreendido entre o quarto e o décimo quarto dia após a fecundação, somente o cordão umbilical e a cavidade amniótica (em alguns casos) não serão compartilhados.

Em situações mais extremas, em que os embriões se separam mais tarde ou de forma incompleta, a gravidez pode ser naturalmente inviabilizada, ou, neste último caso, dar origem a uma gestação de gêmeos siameses ou coligados - evento bastante raro.
As diferenças entre gêmeos idênticos aumentam com a idade, já que mudanças desencadeadas pelo ambiente vão se acumulando ao longo do tempo.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Gêmeos - Gravidez - Biologia - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Gêmeos idênticos"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/gemeos-identicos.htm>. Acesso em 05 de maio de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA