Topo
pesquisar

Gêmeos fraternos

Biologia

PUBLICIDADE

Gêmeos fraternos, também chamados de dizigóticos ou bivitelinos; são aqueles formados a partir de óvulos e espermatozoides diferentes, mas que se desenvolveram no mesmo período. Estes não compartilham o mesmo córion, e podem ser tão distintos quanto irmãos não gêmeos, apresentando sexos, ou mesmo grupos sanguíneos diferentes.

O cordão umbilical e âmnio de cada um são desenvolvidos independentemente; mas estes podem possuir a mesma placenta, quando a implantação no útero se dá em regiões próximas.

Aproximadamente 70% dos gêmeos, em todo o mundo, são bivitelinos.

Curiosidades:

Como estes são o resultado da liberação de mais de um óvulo em um mesmo período menstrual, acredita-se que tal característica seja hereditária.

Uma vez que existe a possibilidade da mulher ovular, num mesmo ciclo menstrual, em momentos diferentes, não é nula a existência de gêmeos fraternos de pais diferentes. Tal caso é denominado superfecundação heteroparental e os frutos desta, gêmeos heteroparentais.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Gêmeos fraternos"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/gemeos-fraternos.htm>. Acesso em 24 de julho de 2016.

O pré-natal é muito importante para garantir a saúde da mãe e do bebê
Biologia Pré-natal
O parto normal tem mais benefícios do que a cesariana
Biologia Parto normal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA