Topo
pesquisar

Conceito biológico de espécie

Biologia

O conceito biológico de espécie afirma basicamente que indivíduos podem ser considerados de uma mesma espécie quando vivem em populações naturais e são capazes de cruzar.
Indivíduos de uma mesma espécie são capazes de se reproduzir
Indivíduos de uma mesma espécie são capazes de se reproduzir
PUBLICIDADE

Que um gato e um pássaro não são organismos de uma mesma espécie todos nós sabemos, não é mesmo? Entretanto, nem sempre é tão simples saber se um organismo é ou não da mesma espécie que outro. A aparência, apesar de ajudar muitas vezes, não é um critério confiável, uma vez que existem muitos organismos da mesma espécie, mas com características muito distintas.

Várias pessoas já tentaram conceituar uma espécie, mas essa conceituação não é simples e passa por diversas dificuldades. Apesar de existirem conceitos que são mais aceitos por especialistas, ainda não há um que explica completamente toda a complexidade de uma espécie.

Conceito biológico de espécie

O conceito biológico de espécie mais aceito e mais difundido é o que foi proposto por Mayr em 1977. Segundo esse conceito:

Espécies são agrupamentos de populações naturais intercruzantes, reprodutivamente isoladas de outros grupos semelhantes”

De uma maneira simplificada, podemos dizer que indivíduos de uma mesma espécie são aqueles que conseguem cruzar ou que possuem potencial para cruzar naturalmente e vivem em uma mesma população. Veja que, nesse caso, não se fala de aparência, que, apesar de ser utilizada para a identificação, não é um critério decisivo nesse processo.

O conceito biológico de Mayr apresenta falhas no que diz respeito à reprodução dos organismos, por exemplo. Quando falamos em espécies intercruzantes, excluímos alguns seres, como as bactérias. Nesses grupos, a reprodução é do tipo assexuada e, portanto, não há cruzamento. Além disso, as bactérias não podem ter o conceito de isolamento reprodutivo aplicado.

Existe ainda outro problema: espécies como égua e jumento, por exemplo, são capazes de cruzar e originar a mula, um híbrido. O surgimento de híbridos ocorre quando indivíduos de espécies diferentes cruzam e dão origem a um novo indivíduo, que geralmente não é fértil. Percebe-se, nesse caso, que nem sempre somente os indivíduos de uma mesma espécie reproduzem-se.

No caso de fósseis, a situação é ainda mais complicada, uma vez que é impossível responder com exatidão sobre sua reprodução. Assim sendo, a definição de espécies em Paleontologia é analisada mais a nível morfológico, uma vez que essa é a característica que pode ser observada.

Outros conceitos de espécie

Existem diversos conceitos para espécie, tais como os conceitos de reconhecimento de espécie, conceito fenotípico de espécies e conceito filogenético de espécie. Esses conceitos buscam complementar o conceito biológico e corrigir alguns problemas.

Segundo o conceito de reconhecimento de espécie, indivíduos de uma mesma espécie são capazes de se reconhecer como potenciais parceiros sexuais. Já o conceito fenotípico diz que indivíduos muito semelhantes entre si e diferentes de outros são da mesma espécie, mesmo que estejam impedidos de se reproduzir. Já o conceito filogenético explica que organismos da mesma espécie compartilham uma única característica derivada que não está presente em outros grupos.

Vale destacar que o conceito de espécie deve ser escolhido pelo pesquisador a partir dos dados disponíveis em sua pesquisa. Como dito, apesar da aparência não ser o melhor critério, em caso de fósseis, ela é, às vezes, necessária. Para o público em geral, no entanto, o conceito mais aplicado é o biológico.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Conceito biológico de espécie"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/conceito-biologico-especie.htm>. Acesso em 22 de agosto de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA