Topo
pesquisar

Comunidades Marinhas

Biologia

PUBLICIDADE

Os organismos aquáticos pertencentes tanto do talassociclo (conjunto de todos os ecossistemas marinho), como do liminociclo (conjunto de todos os ecossistemas ducicolas lóticos ou lênticos), podem ser divididos, de acordo com a capacidade de deslocamento, em três categorias: plâncton, nécton e bentons.

O plâncton (plankton = errante) é formado pelo conjunto de seres que se deslocam passivamente na água, arrastados pelas ondas e correntes marinhas. Apesar de muitos possuírem movimentos próprios, os seres planctônicos são fracos demais para vencer a força da correnteza e das ondas.

Esses organismos distinguem-se com base na cadeia alimentar marinha em: o fitoplâncton (autotróficos) e o zooplâncton (heterotróficos).

Os principais organismos planctônicos são: as algas microscópicas, os protozoários, pequenos crustáceos, larvas de crustáceos (copépodos, ostrácodas e o Krill), larvas de vários animais e as medusas.

O nécton (necto = aquele que nada) inclui os seres dotados de movimento ativo, capaz de nadar e vencer as correntes. É o caso dos peixes e dos mamíferos aquáticos.

O bentons (bentos = profundidade) é formado pelos seres que vivem no leito do mar. Alguns são fixos (sésseis), como as algas macroscópicas, as esponjas, as ostras, as cracas e as anêmonas; outros se locomovem pelo fundo (no substrato), como as estrelas-do-mar, os caranguejos, os siris e os caramujos.

Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

RIBEIRO, Krukemberghe Divino Kirk Da Fonseca. "Comunidades Marinhas "; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/comunidades-marinhas.htm>. Acesso em 27 de maio de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA