Topo
pesquisar

Biologia Forense

Biologia

A Biologia Forense é responsável por fornecer informações que ajudam a solucionar crimes. Nessa área, destacam-se a Genética Forense e a Entomologia Forense.
Vestígios biológicos podem ser utilizados para desvendar crimes
Vestígios biológicos podem ser utilizados para desvendar crimes
PUBLICIDADE

Muitas vezes, pensamos na Biologia como uma ciência responsável apenas por estudar a anatomia e fisiologia de animais, plantas e outros seres vivos. Entretanto, ela apresenta um papel importante também no que diz respeito à Criminalística, sendo uma arma poderosa para solucionar crimes.

Biologia Forense

A Biologia Forense utiliza vestígios biológicos como provas para solucionar crimes. Todos os vestígios biológicos podem ser usados, tais como fios de cabelo, células da pele presentes na unha da vítima, sêmen, plantas ou até mesmo insetos que estão visitando um corpo.

  • Entomologia Forense

A Entomologia Forense é a parte da Biologia Forense que analisa a presença de insetos e outros artrópodes nos locais dos crimes. Geralmente, nesses casos, o estudo tenta entender o processo de decomposição de um cadáver para identificar há quanto tempo o crime ocorreu. Além disso, identificar as espécies de artrópodes ajuda a determinar o local onde tudo aconteceu.

  • Toxicologia Forense

O objetivo é analisar substâncias que podem ter relação com um determinado crime. Nesses casos, o profissional perito na área preocupa-se em coletar dados presentes em órgãos e fluídos corpóreos e analisar as substâncias suspeitas.

  • Hematologia Forense

Na Hematologia Forense, o estudo está focado no sangue e pode seguir duas linhas: a que ajuda a identificar os envolvidos pela análise de DNA (veja Genética Forense) e aquela que ajuda a reconstruir a história do crime a partir da análise de como o sangue está disposto no local.

  • Genética Forense

A Genética Forense é a parte responsável pela identificação de DNA. Sem dúvidas, essa é uma das principais áreas da Biologia Forense, uma vez que é responsável pela identificação de criminosos e também de vítimas. As amostras mais frequentemente usadas para essa análise são o sangue, sêmen, fios de cabelo, saliva e os restos mortais das vítimas.

  • Botânica Forense

A Botânica Forense analisa vestígios vegetais que podem identificar o local do crime e a presença de pessoas. Grãos de pólen de uma planta presentes em um suspeito, por exemplo, podem confirmar a presença desse suspeito no local, associando-o ao crime.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Biologia Forense"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/biologia/biologia-forense.htm>. Acesso em 21 de outubro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA